18 de jan de 2014

Operadoras aumentam pontos de WI-FI



Em ano de Copa do Mundo, as operadoras demonstram preocupação quanto à qualidade do acesso móvel à internet. Por isso pretendem aumentar até dezembro a quantidade de pontos de wi-fi públicos e privados (conhecidos como hotspots) para descongestionar as redes de 3G e 4G.

A Oi é quem mais disponibiliza pontos de conexão. Segundo números da Anatel divulgados pela consultoria Teleco, a empresa responde por 96% dos 158,9 mil espalhados pelo Brasil. A operadora, no entanto, alega ter encerrado 2013 com 500 mil pontos de acesso e diz que os números serão atualizados junto à Anatel.

Dona de 6 mil hotspots, a Claro prevê expansão mas não arrisca números. De acordo com o diretor de valor agregado, Alexandre Olivari, a empresa pretende apostar com mais intensidade na internet oferecida dentro de estabelecimentos. Além disso, em parceria com as concorrentes, a Claro vai levar wi-fi à metade dos 12 estádios que receberão os jogos da Copa do Mundo.

A TIM iniciou o ano passado com 50 pontos de acesso e afirma ter chegado a dezembro com 719. Assim como as rivais, promete investimentos "acelerados" para ampliar sua rede mas não prevê metas específicas. Segundo a Reuters, a Vivo foi procurada e não quis se pronunciar sobre o assunto.

Como resolver o problema

Analistas estimam que o custo de instalação de pontos de internet sem fio em lugares públicos e privados é, em média, 10 vezes menor que o investimento para montar redes de web móvel. Mas a cobertura limitada do wi-fi faz dele um item complementar ao 3G e 4G, e não substituto.

"O wi-fi por si só não é uma fonte de receita, mas acaba sendo uma maneira de reforçar o 3G", disse. "É uma maneira de melhorar as avaliações de desempenho na Anatel", afirma o presidente da Teleco, Eduardo Tude.