29 de dez de 2012

Retrospectiva 2012: Conheça os melhores do ano escolhidos por votação


2012
O PearHelp preparou uma retrospectiva e pediu a ajuda de vocês para selecionar os melhores de 2012. Escolhemos dez categorias e em cada uma delas listamos alguns dos destaques do ano. A votação foi finalizada nesta sexta-feira, 28, e agora divulgamos os resultados.


Na categoria 'Aquisição do ano', a negociação mais votada foi do Instagram pelo Facebook. A compra do app de compartilhamento de fotos pela rede social ficou com 43,8% dos votos, seguido da aquisição da LucasFilm pela Disney, com 34,2%. A aquisição da CCE pela Lenovo e da EMI pela Universal estão nos últimos lugares, com 15,9% e 6,1%, respectivamente.

O 'Produto do ano' vencedor foi o Samsung Galaxy S III, que faturou 43,4% dos votos, ficando bem à frente do rival iPhone 5, que conseguiu 14% das avaliações. Em terceiro lugar está o Nokia Lumia 920, com 9,9% da preferência, e em quarto lugar está o Wii U, com 5%.

Já o 'Serviço do ano' melhor avaliado foi o Google Drive, com 39,5% dos votos, seguido do Outlook.com, com 24,6%. 

Na categoria 'Destaque do ano no Brasil', o fato mais votado foi a chegada da Amazon no país, que faturou 35,4% dos votos. Em segundo lugar está o Centro de Inovação e Pesquisa da Microsoft em São Paulo (SP), com 29,8%.

No 'Game do ano', dois jogos ficaram praticamente empatados: Call of Duty Black Ops 2 e Assasins Creed 3, com 24,7% e 24,6%, respectivamente. Em terceiro e quarto lugares estão o Diablo 3, com 16.5% dos votos, e Walking Dead, com 11,3%. Os últimos da lista são Bordelands 2 e Mass Efect 3, ambos com 1%.

O grande vencedor da categoria 'Sistema Operacional do ano' foi o Android 4.2 (Jelly Bean), com 55,5% dos votos, seguido do Ubuntu 12.10, com 33,9%. O Windows RT e o Moutain Lion fecham a lista nos últimos lugares, com 0,2% e 0,9%, respectivamente.

A 'Inovação do ano' que mais chamou a atenção dos leitores foi o Google Glass, que conseguiu 44% dos votos. 

A 'Personalidade do ano' vencedora foi Kim Dotcom, com 32,9%. Em segundo lugar está Mark Zuckerberg, com 28,4%, e empatados no terceiro lugar estão Julian Assange e Tim Cook, com 10,5% dos votos.

Por fim, na categoria 'Mico/gafe do ano', o mapa da Apple ganhou disparado, com 52,4% dos votos. 

O Google Chrome faturou o título de 'Aplicativo do ano', com 66,2% dos votos.

LG anuncia novos híbridos de notebook e tablet dias antes da CES 2013

Tab-Book H160 e Z160
Aos poucos a LG vai revelando quais produtos serão expostos na CES 2013. Depois do projetor "Hecto", a fabricante divulgou hoje dois computadores híbridos de tablet com notebook.


Os modelos Tab-Book H160 e Z160 seguem o mesmo princípio. Ambos têm teclado que desliza da tela IPS, sensível ao toque e com diagonal de 11,6 polegadas. Nas conexões eles também são similares: Wi-Fi, Bluetooth 4.0, portas HDMI e USB e leitor de cartão microSD.

As diferenças surgem nos adicionais do Z160. Além dessas interfaces, ele terá armazenamento SATA3 SSD e acesso ao protocolo WiDi, que permite reprodução de conteúdo digital a partir de outro dispositivo.

O processador do Z160 também é mais forte que o processador do H160. O híbrido mais parrudo tem um Intel Core i5. Tais especificações deixam ele mais pesado que seu irmão: um tem 1,05 quilos e o outro tem 1,15 quilos.

Mais um topo de linha Mirando no mercado de portáteis de altíssimo desempenho, a LG também anunciou o AIO V325 PC. O notebook tem tela de 23 polegadas sensível ao toque. Ele roda com um processador Intel Core i5, placa gráfica GeForce GT640M e conta ainda com sintonizador de TV.

Informações sobre preços e datas de lançamento devem ser divulgadas na CES 2013 que acontece nos Estados Unidos no começo de janeiro.

Determinação do CGI poderá afetar e-mails a partir de 2013

E-mail
Para reduzir o volume de "spam" no Brasil, o CGI BR (Comitê Gestor da Internet no Brasil) determinou aos provedores de acesso e às empresas de telefonia que não permitam o envio de e-mails a partir da porta de saída 25. A determinação, no entanto, poderá impedir o usuário de enviar mensagens normalmente a partir de primeiro de janeiro, segundo a Exame.


Clientes de serviços como Outlook, Windows Mail e Apple Mail, por exemplo, deverão usar a porta 587, considerada mais segura. A principal diferença entre as portas é que a 587 confere login e senha do usuário antes de disparar uma mensagem. Na prática, isto dificulta o trabalho de criminosos.

Usuários do Gmail, Hotmail, Yahoo Mail e outros serviços que podem ser acessados diretamente pelo browser não perceberão nenhuma diferença. Já as pessoas que utilizam clientes instalados no PC, como é o caso do Outlook, podem ter o envio de mensagens bloqueado caso ainda usem a porta 25 para disparar e-mail.

Quem tiver a configuração antiga e for afetado pelo problema, deverá ir até a aba “configurações de e-mail” de seu programa de mensagens eletrônica e selecionar o item “porta de saída”. Neste campo, será necessário trocar o número 25 por 587.

Lumia 920 pode sair de graça nos Estados Unidos

Lumia 920
A Nokia lançou seu smartphone topo de linha há alguns meses e ele já está entre os mais baratos do mercado norte-americano. O Lumia 920, que chegou às lojas por US$ 99, já pode ser adquirido gratuitamente mediante contrato com a operadora.


A ação partiu da Verizon, que praticava o mesmo preço da AT&T. A primeira companhia a disponibilizar o aparelho nos Estados Unidos ainda vende o aparelho pelo seu valor inicial, ainda que seja possível encontrá-lo na Amazon por US$ 39.

Em entrevista ao Wall Street Journal, o porta-voz da Nokia deu a entender que a fabricante não tem participação nos preços. "Os preços dos celulares são de responsabilidade da operadora, mas as promoções nesta temporada são muito comuns", disse Doulgas Dawson.

Além do natal, a concorrência deve ter motivado a queda nos preços. No último trimestre foram vendidos 4 milhões de dispositivos da família Lumia nos Estados Unidos -- por volta de 10% do total de iPhones vendidos no mesmo período.

Segundo a Nokia, o Lumia 920 chega ao Brasil no próximo trimestre. O aparelho será um dos primeiros com acesso a rede 4G e sistema operacional Windows Phone 8.

ZTE anuncia novo smartphone 4G

ZTE Grand Era
A ZTE antecipou a CES 2013 e já anunciou oficialmente um dos seus aparelhos que será exibido na feira norte-americana. O ZTE Grand Era LTE foi apresentado em Hong Kong e será o primeiro aparelho da fabricante habilitado para as duas tecnologias da rede LTE: a TD (Divisão de Tempo) e a FD (Divisão de Frequência).


Os dois sistemas permitem conexão ao 4G com algumas diferenças entre si - os custos de instalação e manutenção de uma rede FD são maiores que uma rede TD, por exemplo. Não à toa, o Grand Era foi lançado na região onde a operadora China Mobile oferece os dois tipos de acesso.

O aparelho funciona com um processador dual-core de 1,5 GHz e memória RAM de 1 GB. Sua tela tem diagonal de 4,5 polegadas e resolução de 1280 x 720 pixels. Ela é revestida por Gorilla Glass, que evita arranhões e riscos.

O smartphone tem câmera de 8 MP na parte traseira com flash de LED embutido e funciona com Android 4.0, a versão Ice Cream do sistema operacional. Outros detalhes de configuração, preço e data de lançamento devem ser divulgados na CES nos próximos dias.

Hyundai vai fabricar carros que utilizam smartphone como chave

Hyundai
A Hyundai quer acabar com as chaves dos carros com ajuda dos smartphones. A fabricante de automóveis anunciou o Connectivity Concept, sistema que utiliza o protocolo NFC para abrir as portas dos veículos.


O conceito da Hyundai é mais sofisticado que as possibilidades oferecidas atualmente para destrancar portas, de aplicativos a controles remotos. Por meio da conexão NFC, o carro habilitará uma série de opções definidas pelo motorista. O perfil poderá armazenar informações como posições do espelho, volume do som e até inclinação do banco.

Previsto para estrear na próxima geração do modelo i30, o sistema também terá uma carregador para dispositivos eletrônicos. Uma vez conectado, as informações de um smartphone, por exemplo, seriam visualizadas no computador de bordo do veículo, com tela sensível ao toque.

Os primeiros modelos com essas opções devem ser fabricados em 2015, segundo a fabricante.

20 de dez de 2012

Saiba mais sobre a nova rede 4G da Claro


No começo do mês passado a Claro anunciou que começaria um circuito de testes da rede 4G em cidades brasileiras. Uma dessas cidades é Campos do Jordão, no interior de São Paulo. 

Hoje a operadora convidou membros da imprensa para uma coletiva nessa cidade para demonstrar a velocidade do 4G. E o TB estava lá para ver o potencial dessa rede.

Na coletiva, a Claro detalhou também o motivo de escolha das cidades para testar o 4G: as suas diferentes topografias. Búzios, Campos do Jordão têm, respectivamente, uma área litorânea e montanhosa, em que a operadora pode testar os efeitos da rede. Uma cidade que não estava na lista mas que recebeu uma antena para testes executados hoje foi Brasília, que tem uma topografia plana.

Em demonstrações do 4G, a velocidade de transferência de arquivos atingiu picos de 58 megabits por segundo. E isso condiz com a ideia da Claro, que é permitir que o usuário execute tarefas no 4G que ele já está acostumado a fazer na banda larga fixa, como assistir streaming de vídeos, jogar, fazer videochamadas e outros itens.

Mas o quanto dessa banda estará disponível na comercialização do serviço ainda não sabemos. A Claro não quis revelar se vai manter o modelo de negócios atual para seus planos de dados, que inclui uma franquia máxima. Curiosamente, por todo o canto da coletiva a marca “4G Max” estava exposta, então pelo menos sabemos como a operadora planeja nomear o serviço.

Quando realizado o teste pelo PearHelp com um notebook fornecido pela operadora, consegui ver picos de 52 Mbits por segundo no Speedtest.net e o upload ficou na casa dos 14 Mbits por segundo.


Curiosamente, o modem fornecido para testes, da Huawei, foi instalado no sistema e detectado como uma 
placa de rede WiFi.


Na teoria, a velocidade que o 4G LTE da Claro pode atingir é de 100 megabits por segundo. E mesmo que, por enquanto, a operadora planeje cobrir até abril de 2013 as capitais da Copa das Confederações, até o final do ano que vem um total de 11 capitais brasileiras estarão com cobertura 4G, entre elas Manaus, São Paulo e Cuiabá.

Sobre os preços, a Claro ainda não tem nada definido. Carlos Zenteno, presidente da empresa, disse que tudo depende muito da maior disponibilidade de aparelhos no mercado brasileiro. E ele deixou escapar, mais uma vez, que o Motorola RAZR HD será o primeiro aparelho com 4G a ser vendido pela operadora, mesmo que ele não tenha sido anunciado oficialmente ainda. Ele chega no final de setembro.

A infraestrutura do 4G é de responsabilidade da Ericsson e da Huawei. Especificamente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, os equipamentos da Ericsson serão usados, enquanto a Huawei vai equipar as redes da Claro nos estados do cetro-oeste e nordeste. As demais áreas ainda não tem definição por enquanto, segundo Zenteno.

Para sustentar as comunicações e permitir mais usuários na rede (tanto móvel quanto fixa), a Claro vai soltar mais um cabo submarino ligando o Rio de Janeiro e indo para Fortaleza para depois sair para Os EUA. E isso está incluído nos 6,3 bilhões de reais que a operadora planeja investir na sua infraestrutura até 2014.

Como um todo, o 4G da Claro impressionou quem viu. Mas como sempre no mercado de telecomunicações, vemos muitas promessas que podem ou não ser cumpridas no futuro. E vale lembrar que a Sky é uma operadora que já oferece uma espécie de 4G fixo em Brasília – talvez por isso a Claro tenha decidido incluí-la nos testes. A minha expectativa é que, quando a rede das operadoras for finalmente lançada em abril de 2013, os planos serão muito mais caros do que os atuais e terão limites ainda maiores. E isso deve acompanhar também o preço dos smartphones com a tecnologia.

Assista esse vídeo feito pela claro sobre a nova rede 4G de internet:


SAIBA MAIS EM http://www.4g.claro.com.br/

Gradiente Lança Smarphones iPhone com Android


São Paulo - A IGB Eletrônica, detentora da marca Gradiente, anunciou nesta terça-feira lançamento de uma família de celulares inteligentes "IPHONE", nome também usado pela Apple em seus aparelhos, afirmando que recebeu o registro da marca pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) em 2008.
A IGB Eletrônica, que arrendou a marca Gradiente para a Companhia Brasileira de Tecnologia Digital (CBTD) no ano passado para levantar recursos e pagar credores, afirmou em comunicado ao mercado que "adotará todas as medidas utilizadas por empresas de todo o mundo para assegurar a preservação de seus direitos de propriedade intelectual" no Brasil.
No site da Gradiente, a companhia exibe um modelo equipado com o sistema operacional Android 2.3.4, do Google, a 599 reais. O aparelho aceita dois chips de operadora celular e possui tela sensível ao toque de 3,7 polegadas.
A IGB não menciona a Apple em seu comunicado, mas afirma que "é detentora exclusiva dos direitos de registro sob da marca IPHONE no país".
Segundo a IGB, o pedido de registro da marca foi feito junto ao INPI em 2000, mas a concessão dos direitos sobre o nome IPHONE ocorreu apenas em janeiro de 2008. "A companhia teve seu registro concedido pelo órgão federal e passou a deter os direitos exclusivos de produção e comercialização dessa marca até 2018."
Representantes da Apple e da IGB não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto. A companhia norte-americana lançou a primeira versão do iPhone em 2007.
A IGB afirmou no comunicado que a Gradiente não utilizou a marca IPHONE "até o momento porque sua prioridade foi promover a reestruturação de sua operação e permitir a retomada de seus negócios. Esse retorno aconteceu no início de 2012".


19 de dez de 2012

Google lança contagem para o Natal e rastreará o Papai Noel

Na véspera de Natal, usuários poderão rastrear viagem do Papai Noel pelo Google Maps Foto: Divulgação
O Google lançou nesta quarta-feira uma contagem regressiva para o Natal, quando a companhia começará a rastrear a jornada do Papai Noel na entrega de presentes ao redor do mundo. Pelo Google Maps, as crianças poderão acompanhar o caminho feito pelo bom velhinho na véspera de Natal.

"Em seu trenó, sem dúvida o veículo voador mais rápido do mundo, Noel viajará de cidade em cidade entregando presentes em milhares de casas. Você poderá acompanhar no Google Maps e no Google Earth", afirmou a companhia em comunicado.
No site especial (em inglês), o Google criou a "Aldeia do Papai Noel", onde os usuários podem jogar ou pedir ao bom velhinho para falar com algum amigo ou membro da família. Além disso, a companhia criou uma extensão para o Chrome e um aplicativo para Android para acompanhar a viagem.
O Google monitora a viagem do Papai Noel no Natal desde 2004. Até o ano passado, o rastreamento era feito em parceria com Comando de Defesa Aeroespacial americano (Norad, na sigla em inglês). Neste ano, porém, o órgão trocou o Google pelo Bing, da Microsoft, o que levou a gigante da internet a criar pela primeira vez uma tecnologia própria para o serviço.

Saiba como surgiu a profecia do fim do mundo em 21 / 12 / 2012

Ruína Maia / BBC
A ideia de que uma hecatombe mundial de grandes proporções se abateria sobre a raça humana na entrada do equinócio de inverno, que ocorre na mesma data, vem sendo alimentada pelo menos há quatro décadas.

Mas foi nos últimos três anos que a previsão ganhou força, polarizando aqueles que acreditam piamente no fim dos tempos e os mais céticos.

O PearHelp, blog de tecnologia feito pensando em você , decidiu investigar a polêmica que está rolando em todas as redes sociais do mundo inteiro. Confira abaixo:

"Profecia maia para o fim do mundo está marcada para o dia 21 de Dezembro de 2012"

As interpretações de que o fim do mundo ocorreria no dia 21 de dezembro de 2012 partiram de dois monumentos maias: a Estela 6 (uma espécie de totem), do antigo assentamento de Tortuguero (no Estado de Tabasco, no sul do México) e a Estela 1 de Cobá, em Quintana Roo.

Além disso a próxima sexta-feira é o último dia do calendário criado pelos maias. Ou seja, não há registro do que viria depois disso.

Calendário maia
Calendário Maia

Na antiga civilização maia, as chamadas 'Estelas' são colunas nas quais se marcavam as datas de eventos importantes.

Os monumentos também serviam como método de propaganda da elite política e religiosa. No caso da Estela 6 e da Estela 1, o objetivo era associar datas "míticas" aos sucessos e governos da época para criar coesão e controle social.

O monumento Estela 6 foi descoberto em 1957-58. Também é conhecido popularmente como "a Estela do fim de uma era", e registra o nascimento e entronização de Apho Bahlam, governador da cidade maia no século VII.
Monumento de Tortuguero
Monumento de Tortuguero

Há também referência à data "baktún 13 4 Ahau 3 Kankin" que, traduzida para o calendário gregoriano, seria equivalente ao dia 21 de Dezembro de 2012 e corresponde ao fim de um ciclo de 5.126 anos registrados na "longa contagem" do calendário maia.

"Isso não significa que o mundo vai acabar nesta data, a única coisa é que esta data vai significar o fim do ciclo baktún 13 do calendário maia", disse à BBC Mundo o arqueólogo Daniel Juárez Cossío, responsável pela ala dedicada à civilização maia no Museu Nacional de Antropologia do México.

"Ou seja, simplesmente, estamos falando do final do baktún 13 para que se comece uma nova etapa. Trata-se, no fim das contas, de um caminho novo". O sítio arqueológico de Tortuguero foi roubado ao longo do tempo, o que dificultou seu estudo e a interpretação completa e contextualizada da Estela 6.


O calendário Maia trata-se de uma combinação de datas e fatos de batalhas míticas e desastres naturais que marcaram o desenvolvimento da cultura, com base em ciclos agrícolas e movimentos de estrelas como o Sol e Vênus.

Calendário maia
Calendário Maia

O calendário não determina apenas a ordem dos dias. Em torno dele foram organizados feriados religiosos, períodos de cultivo e colheita, a escolha de nomes para recém-nascidos, sacrifícios humanos e outros aspectos importantes da cultura maia. Cossío diz que o fim da "contagem de tempo" é simplesmente "o fim de um ciclo de pouco mais de 5 mil anos".

"Mas os maias não têm uma visão linear da história, onde há um fim irrefutável. Sua visão é cíclica, ou seja, algo termina para o início de outra coisa."


A Estela 1 é localizada em Cobá, uma cidade no norte de Quintana Roo, no México, que já foi uma próspera cidade maia.

Este monumento, com inscrições em todos os quatro cantos, conta a história de seus governantes.



Nesta pedra, há quatro referências ao Calendário de Contagem. Uma delas é uma inscrição mencionando o dia de 21 de dezembro de 2012. No entanto, o monumento está bastante danificado, o que impede a observação de quaisquer fatos que teriam ocorrido depois dessa data.


Interpretações das "profecias maias" começaram a se tornar populares nos anos 70 entre pequenos grupos europeus e americanos, que, no calor do movimento nascente da Nova Era, se aproveitaram das recentes descobertas na zona maia da península de Yucatán para criar uma filosofia de vida e, em muitos casos, um negócio lucrativo.



Jogo de Bola, escultura em museu maia
Jogo de Bola, escultura em museu Maia

De um lado da moeda, vários grupos dizem que o dia 21 de dezembro vai registrar um movimento especial de planetas, mudanças na forma em que o homem se relaciona com o seu ambiente e uma transformação mental e espiritual da raça humana, que vai alcançar seu auge nesse dia.

No outro extremo, estão aqueles que dizem que, na data, desastres naturais, crises políticas e econômicas e as guerras travadas ao redor do globo causarão a derrocada da civilização moderna. Para eles, os maias teriam deixado suas marcas para nos alertar sobre tais eventos.

Grupos como o Ascensión Nueva Terra e Cambio Nueva Consciencia asseguraram que os maias previram que um raio de luz do centro da galáxia irá impactar o sol no dia 20 de dezembro de 2012, mudando sua polaridade, o que terá efeitos devastadores sobre a Terra.

Os entusiastas do fim do mundo sugerem, ainda, uma série de medidas para se preparar para "enfrentar o caminho final para a nova luz".

Essa série de previsões levou muitas pessoas ao redor do mundo a estocar alimentos, construir refúgios e dirigir-se a terras que pertenceram à civilização mesoamericana.

Escultura maia, museu de Mérida
Escultura Maia, museu de Mérida
Segundo arqueólogos e cientistas que trabalham no estudo de civilizações antigas, os maias não faziam profecias e muito menos queriam deixar previsões para gerações futuras.

Os maias apenas determinavam o destino de uma pessoa ou de uma cidade com base no seu calendário e em suas crenças religiosas.

Nesse sentido, Cossío acredita que o dia 21 de dezembro de 2012 "não é uma profecia". "É completamente e totalmente falsa essa tese de que o mundo vai acabar com base em algo que estaria disponível. Não há nenhuma base científica e epigráfica que diz que o mundo vai acabar nesta data."


Outra parte importante desta lenda é que, quando os exploradores europeus e conquistadores chegaram no territórios dos maias, encontraram muitos assentamentos e cidades antigas abandonados.


Isso criou uma falsa visão de que o povo maia desapareceu sem deixar vestígio, aumentando o mistério e especulação sobre essa civilização. A verdade é que os herdeiros diretos da cultura maia ainda existem, vivendo na mesma terra que os seus antepassados.

Muitas vezes, vivem em condições de marginalização e pobreza no sul do México, Guatemala, Honduras e Belize.

Volvo vai usar tecnologia Ericsson para carro conectado


A Volvo Car Group adotará uma solução de nuvem da Ericsson para permitir que a partir dos carros usuários se conectem a serviços disponíveis na nuvem. Com isso, motoristas e passageiros serão capazes de acessar aplicativos de informação, navegação e entretenimento a partir de uma tela no carro. Ao mesmo tempo, a Volvo poderá abrir partes da plataforma para outros desenvolvedores do ecossistema da indústria automotiva.


Lex Kerssemakers, vice-presidente sênior de Estratégia de Produtos e Gestão da Linha de Veículos da Volvo Cars, explicou que a empresa vê, no futuro próximo, os veículos entregando o mesmo nível de serviços digitais que os consumidores hoje utilizam em suas casas ou no trabalho. "Esta é uma parte estrategicamente importante dos investimentos da Volvo para o futuro, quando pretendemos assumir uma posição de liderança", declarou

A parceria prevê que a Ericsson realize a integração de sistemas da solução com ambientes de TI e sistemas de bordo da Volvo Car Group. A Ericsson também fornecerá serviços gerenciados para uma solução de nuvem global com uma conexão segura entre o veículo e todos os desenvolvedores na cadeia de valor e no ecossistema. Os provedores de conteúdo terão acordos firmados com a Volvo e os outros membros deste mesmo ecossistema, como provedores de rádio de internet, autoridades rodoviárias, governos das cidades e concessionárias de rodovias, entre outros.

Senado aprova Lei Geral de Antenas


O projeto da Lei Geral de Antenas (PLS 293/12), que estabelece normas gerais para a instalação de infraestrutura de telecomunicações no país, foi aprovado hoje (19) por unanimidade na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado. Considerado fundamental para a implantação da tecnologia 4G (quarta geração), que a partir de abril deverá estar disponível nas cidades que vão sediar a Copa das Confederações, o texto garante às operadoras de telefonia licença automática para instalação de antenas e infraestrutura, caso as prefeituras, que responsáveis pela autorização, não apresentem decisão em até 60 dias contados a partir da data do requerimento.

O prazo é considerado polêmico já que atualmente os processos de autorização mais ágeis levam, pelo menos, seis meses. Muitas prefeituras reclamam que não têm técnicos suficiente para cumprir esse prazo. O texto diz ainda que as licenças de instalação de antenas vão valer por dez anos, prorrogáveis por igual período. Nos municípios com população superior a 300 mil habitantes, deverão ser criadas comissões consultivas para acompanhar a instalação dos equipamentos.

Segundo o diretor do departamento de Banda Larga do Ministério das Comunicações, Artur Coimbra, o objetivo do projeto é estabelecer uma regra federal sobre as antenas. Segundo ele, hoje existem mais de 250 leis diferentes de estados e municípios que, muitas vezes, impedem a construção de novas estruturas. É de responsabilidade das cidades as leis sobre o ordenamento urbano, mas cabe à União legislar sobre telecomunicações, o que acaba gerando alguns conflitos.

Além de agilizar os prazos para a instalação de antenas, a proposta obriga as empresas a compartilhar com outras do setor o excedente de suas redes, de forma transparente, a preços "justos e razoáveis" e sem discriminação contra as concorrentes. As que descumprirem a regra terão que se justificar. O texto também estabelece que as prefeituras não poderão cobrar pela instalação das antenas ou contraprestação em razão do direito de passagem em vias públicas, em faixas de domínio e em outros bens públicos de uso comum, à exceção dos custos operacionais comuns ou gerados pela infraestrutura e equipamentos para as redes de telecomunicações.

As licenças ambientais continuarão sendo responsabilidade das prefeituras, mas terão que acatar a decisão do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), responsável por disciplinar o procedimento simplificado de licenciamento ambiental para qualquer infraestrutura de telecomunicações.

O projeto estabelece ainda que as estações transmissoras de radiocomunicação, incluindo terminais de usuários, deverão atender aos limites de exposição humana aos campos elétricos, magnéticos ou eletromagnéticos estabelecidos em lei e regulamentação específica. A fiscalização, neste caso, caberá à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

“Foi dado um passo importante não só para a melhoria da telefonia móvel, como também para a ampliação da infraestrutura de redes no país”, disse o relator da proposta, senador Eduardo Braga (PMDB-AM). Se não houver nenhum recurso para votação no plenário do Senado, o projeto será encaminhado automaticamente para a Câmara dos Deputados.

Kindle já está à venda no Brasil

Kindle no Brasil
Brasileiros já podem comprar o leitor de livros digitais da Amazon. O Kindle está disponível na loja online do Ponto Frio e nas unidades físicas da Livraria da Vila, em ambos por R$ 299.


“A Amazon está entusiasmada em trazer o Kindle por R$ 299 aos clientes brasileiros por meio da Livraria da Vila e do Pontofrio.com.br, tornando o dispositivo acessível aos leitores brasileiros”, disse Alexandre Szapiro, vice-presidente do Kindle, em nota.

A empresa começou a vender livros em formato digital no Brasil no dia 6, assim como o Google. No catálogo há cerca de 1,4 milhão de obras, sendo que mais de 13 mil estão em português.


Samsung anuncia novo smartphone, o Galaxy Grand


samsung galaxy grand
A Samsung anunciou nesta terça-feira, mais um smartphone de sua linha Galaxy. Nomeado de Galaxy Grand, o aparelho, com 5 polegadas, fica entre o Galaxy S III e o Galaxy Note II em tamanho de tela.

O novo celular da empresa terá duas versões: uma com apenas um chip e outra com suporte à tecnologia dual-SIM. Além disso, terá processador de dois núcleos de 1,2 GHz e câmera de 8 megapixels.

A tela terá resolução de 800 x 480, enquanto o aparelho terá 1 GB de memória RAM. O Grand ainda terá 8 GB de memória interna, além de ter o Android 4.1.2 (Jelly Bean) como sistema operacional.

A Samsung ainda não divulgou o preço de seu novo smartphone.

Reprodução

Registro da marca IPHONE venceria em 2 de janeiro de 2013

iPhone da Gradiente
A Gradiente correu contra o tempo para lançar o IPHONE e não perder a vez no mercado brasileiro. De acordo com o INPI, a lei brasileira afirma que uma empresa que não use sua marca por cinco anos pode correr riscos de perder um registro, caso outra pessoa/companhia queira usar o nome em questão. Sendo assim, a Apple poderia ter interesse em solicitar a "caducidade" (extinção) do registro da Gradiente.

A companhia brasileira depositou o pedido do nome em 29 de março de 2000, ano em que lançou aparelhos da linha "iphone web series", mas só conseguiu autorização para usá-lo em 2 de janeiro de 2008. Desde então, não fez uso da marca até 18 de dezembro de 2012. Ou seja, a Gradiente estava a 15 dias de (possivelmente) perder o direito sobre o nome, que, com o lançamento do telefone, passou a valer até 2018.

O manual do INPI estabelece que "à pessoa com legítimo interesse [da marca], é possível requerer, no prazo de 180 dias da concessão, a instauração de Nulidade Administrativa de um registro. O titular do registro deve se manifestar contra o pedido de caducidade, caso deseje a manutenção do seu direito. Caso não possa comprovar a utilização da marca ou a justa causa para o seu desuso, o registro será considerado caduco, e por fim, extinto".

Tratado internacional

A comunicação entre marcas estrangeiras e brasileiras poderia ser mais efetiva se o Brasil integrasse o Protocolo de Madrid. Vigente desde 1989, o acordo permite às empresas pedir registros simultaneamente nos 185 países signatários, entre os quais os Estados Unidos, sede da Apple, estão incluídos.

O protocolo facilita a proteção às marcas e serviços e agiliza o processo de avaliação nos mais variados mercados, uma vez que o pedido global não valida automaticamente o registro local. A decisão corresponde a cada país e, neste caso, a 'caducidade' também acontece em cinco anos.

A eventual adesão brasileira ao Protocolo é discutida há anos e esbarra em imbróglios políticos mas, principalmente, na falta de estrutura para atender a demanda internacional. O Tratado de Madrid exige que as análises sejam feitas em até 18 meses, enquanto, na média, o prazo para concessão de marca no Brasil é de dois anos e meio, podendo chegar a até oito anos, segundo o Instituto Nacional de Propriedade Intelecutal.

Atualmente, o INPI conta apenas com 233 examinadores de concessões e a meta é atingir 700 em 2015. Concursos públicos têm sido realizados para a admissão de mais profissionais. Com o aumento do efetivo, a expectativa é reduzir para oito meses o prazo médio para a conclusão das análises.

12 de dez de 2012

Android Jelly Bean mostra mau desempenho


Pesquisadores realizaram um teste de segurança na versão mais recente do Android, a 4.2 Jelly Bean, e os resultados não foram muito positivos. O sistema do Google mostrou um baixo desempenho na identificação de malwares, detectando apenas 15% dos arquivos maliciosos que podem atacar a plataforma.



Os últimos dados são provenientes de um estudo realizado por Xuxian Jian, um professor de Ciência da Computação da NC State University. O estudo realizado por Xuxian utilizou um conjunto de dados com 1.260 amostras (pertencentes a 49 tipos de malwares diferentes). Os experimentos estão sendo compartilhado com os outros profissionais envolvidos no levantamento.
Os pesquisadores instalaram malwares em alguns aparelhos com a versão 4.2 do Android, como o tablet Nexus 10. Entre as 1.260 amostras, apenas 193 delas foram detectadas pelo sistema operacional do Google. Um valor pouco satisfatório.



YouTube ganha novo visual


O Google anunciou, no início da madrugada desta terça-feira, o lançamento de uma atualização para o app do YouTube para Android, assim como um novo visual para a versão mobile do serviço. De acordo com a empresa, o objetivo é tornar a experiência do usuário cada vez mais agradável, tentando uniformizar as interfaces dos serviços.
Nova interface do YouTube leva a experiência do tablet para a versão mobile (Foto: Reprodução/Ricardo Fraga)Nova interface do YouTube leva a experiência do tablet para a versão mobile











O YouTube afirma que no novo app para Android o usuário contará com uma experiência renovada, com a adição de uma nova guia de um acesso fácil aos canais favoritos dos usuários, bem como a possibilidade de descobrir novos canais. A versão mobile (acessada pelos browsers dos dispositivos móveis) ganhou uma interface diferenciada e teve a opção de envio de vídeos do tablet para a TV aperfeiçoada.
Na última semana, o Google já havia disponibilizado uma atualização do app do YouTube para iOS, que passou a ser universal e trouxe uma interface otimizada para o iPad.

11 de dez de 2012

Facebook vence internautas e implementa nova política de dados


Usuários do Facebook
Terminou às 18 horas desta segunda-feira, 10, o prazo para que os internautas se posicionassem sobre mudanças na Declaração de direitos e responsabilidades e Política de uso de dados no Facebook.

Embora a maioria tenha votado contra as novas propostas, a audiência não foi suficiente para manter a atual política. Quase 600 mil rejeitaram os novos documentos, aprovados por cerca de 80 mil. Para que a vontade do público fosse implementada, era preciso que pelo menos 30% dos usuários vetassem as mudanças, isto é, cerca de 300 milhões de pessoas.

Os resultados consolidados serão oficializados na terça-feira nesta página. Proposto no dia 21 de novembro, o documento trata da privacidade dos usuários, processo de governança do site, propriedade do conteúdo, políticas de propaganda e ainda propõe unificação com a base de dados do Instagram, recentemente comprado pela rede social.

Assunto sensível aos internautas, as informações pessoais seguirão sendo entregues a anunciantes, parceiros e desenvolvedores que criam os jogos, aplicativos e sites. Segundo o Facebook, normalmente as informações de cada internauta são armazenadas até a exclusão da conta, mas o prazo pode ser estendido caso a empresa julgue conveniente.

Clique aqui para entender a nova política de dados, leia alguns esclarecimentos a respeito do tema e confira a nova Declaração de direitos e responsabilidades.

Críticas

O grupo de ativistas Europe-v-Facebook afirmou na semana passada que irá processar o escritório do Facebook na Irlanda, onde as operações da empresa são comandadas.

Há cerca de um ano o grupo pede mais proteção de dados na rede social. Os ativistas alegam estar decepcionados com a Comissão Irlandesa de Proteção de Dados, que realizou auditoria após a organização arquivar diversas queixas.

“A Irlanda obviamente não tem grandes interesses políticos em ir contra essas companhias porque ela é dependente dos empregos que elas criam”, disse Max Schrems, fundador do europe-v-facebook, à Reuters.

Tag: Erro no meu facebook facebook com erro facebook não entra meu facebook ta com erro hoje meu facebook travou facebook não entra saiba o que aconteceu com o facebook meu facebook esta ruim não consigo postar no facebook saiba facebook erro saiba aqui o que acontece com o facebook hoje

10 de dez de 2012

Facebook fora do ar, será o fim do mundo ?

O facebook está sim fora do ar ! depois do Google ficar fora do ar agora é a vez do facebook, saiba o que está acontecendo com o facebook aqui:


Isso não é uma corrente e você não terá que passar essa mensagem para dez amigos. Tampouco o Facebook será pago. Mas aparentemente a maior rede social do mundo corre o risco de passar um dia inteiro fora do ar no Brasil, por causa de uma página com pouco mais de 200 curtidas. Como assim?
A história é bem curiosa, e foi relatada pela Agência Brasil. Uma decisão do juiz Luiz Felipe Siegert Schuch, de Florianópolis, pede que a rede social saia do ar durante 24 horas, e que no lugar dela seja exibida uma mensagem explicando que o site está offline por “descumprir a legislação eleitorial”.
E é aqui que entra a parte realmente curiosa: o descumprimento tem a ver com um página chamada “Reage Praia Mole“. Quem entrou com o pedido de suspensão foi o vereador Dalmo Deusdedit Menezes, do PP, que concorre à reeleição. Ele diz que a página o difama, traz conteúdo negativo etc. O lance é que, neste momento, a página tem 203 curtidas. Sim, 203 pessoas estão lá discutindo o assunto. A foto de capa fala sobre ir “rumo aos 1.000 likes” — claro, o número vem crescendo nas últimas horas, provavelmente por causa do caso). Trata-se de uma segunda página, segundo seus criadores, mas a primeira tinha 800 curtidas.
Ou seja, a maior rede social do mundo, com quase 1 bilhão de usuários, e que tem o Brasil como segunda maior potência, com mais de 45 milhões de cadastrados, pode sair do ar por causa de uma suposta propaganda política antes da hora, veiculada para cerca de 200 pessoas. Isso me lembra o dia que a Daniella Cicarelli tirou o YouTube do ar no Brasil. Lembrando hoje, parece piada, certo? E imaginei que isso nunca aconteceria de novo. Posso estar enganado.
O Facebook entrou com pedido de reconsideração, que será analisado na próxima segunda-feira, mas caso nada mude e a rede social se recuse a sair do ar, a empresa terá que pagar R$50 mil diários de multa, além de correr o risco de ter a suspensão dobrada para 48 horas. E a partir de agora, meus amigos, está de volta a discussão sobre o uso de redes sociais nas eleições, seus impactos e os tipos de medidas utilizadas contra elas.

Facebook fora do ar - Saiba o que aconteceu e o porque disso tudo


O Facebook pode ficar 24 horas fora do ar no Brasil por conta de uma decisão de um juiz eleitoral de Santa Catarina. 

Segundo o magistrado Luiz Felipe Siegert Schuch, a rede social descumpriu uma ordem judicial que pedia a retirada do ar de uma página que falava mal de um vereador. O não cumprimento da decisão implica multa diária ao Facebook no valor de R$ 50 mil.

A pedido do vereador Dalmo Meneses, no dia 26 de julho, o juiz eleitoral expediu uma liminar mandando tirar do ar a página "Reage Praia Mole", que critica um projeto turístico de Florianópolis. Segundo a Justiça Eleitoral, a ordem foi desobedecida e, na quinta-feira (9), o juiz expediu uma nova decisão solicitando a retirada do Facebook do ar no Brasil, deixando no lugar apenas a mensagem "inoperante por descumprimento da lei eleitoral".

A ordem afirma que a decisão deve ser cumprida assim que o Facebook for notificado, algo que ainda não ocorreu. A página em questão, no momento da publicação desta notícia, já se encontra indisponível. O Facebook informou à Folha de S.Paulo que está em contato com a Justiça Eleitoral para tratar desse assunto, mas até agora a decisão ainda não foi revertida.

Fonte: Folha de S.Paulo

Tag: Erro no meu facebook facebook com erro facebook não entra meu facebook ta com erro hoje meu facebook travou facebook não entra saiba o que aconteceu com o facebook meu facebook esta ruim não consigo postar no facebook saiba facebook erro saiba aqui o que acontece com o facebook hoje

Campanha anti-Android da Microsoft sai pela culatra


Uma tentativa de usar as redes sociais para atacar telefones Android saiu pela culatra e gerou uma onda de tweets atacando o sistema móvel, a segurança do Windows e a Microsoft.
Um tuíte na conta do Windows Phone pedia aos usuários de dispositivos Android para postarem histórias de terror sobre malwares em seus aparelhos. Em troca, eles receberiam um prêmio não especificado. 
O tweet original (acima) diz: “Você tem uma história de terror de malware com o Android? Responda com #DroidRage contando a sua melhor/pior história e nós podemos dar um presente para você se sentir melhor”.
Mas, rapidamente, os leitores começaram a atacar a Microsoft, o Windows Phone, a tentativa de criar uma má imagem para o Android e também a escassez de oferta de serviços para o Windows Phone.
A conta do Windows Phone seguiu como se nada tivesse acontecido, sem responder às críticas e postando tweets promocionais desinteressantes (…)

App para Android transforma publicidade em luta contra a fome


Um tipo inovador de propaganda para celulares está sendo utilizado para arrecadar dinheiro para apoiar esforços na combate à fome. Chamado de GetCharitable, este aplicativo para Android substitui o papel de parede do telefone com uma propaganda atualizada periodicamente. A receita desses banners é direcionada para um grupo internacional de combate à fome – oferecendo gratuitamente, assim, uma maneira de os usuários combaterem o problema.
Nascido do cérebro dos antigos estudantes da Auburn University, Michael Isaacs e Kyle De Tulio, o GetChritable tem, até agora, somente algumas centenas de usuários. No entanto, Isaacs disse que os dois estão prontos para ajudar a construir uma base de usuários.
“Nosso próximo passo é chegar ao alvo mais avançado. No momento, nossos usuários logam com as suas contas de Facebook. E isso nos fornece os dados para sabermos quem estamos alcançando. Mas seremos capazes de alcançar novos segmentos e grupos”, diz ele.
Isaacs diz que a ligação com o Facebook tem propósitos estritamente domésticos, e que o GetCharitable não passará informações de seus usuários para análises externas. “Não estamos interessados nisso. Nós queremos fornecer conteúdo de qualidade”, afirma, ressaltando que o popular serviço de música Spotify fez a mesma coisa no começo.
O back end do GetCheritable funciona no Windows Azure, que Isaac descreve como “realmente impressionante”, acrescentando que empresas novas têm uma boa relação com a Microsoft.
“Chegamos em um ponto de conforto suficiente para dizer que essa é uma coisa boa, e que vai dar certo... A boa notícia é que está em uma extrema escalada”, diz ele.

Isaacs também tem altos elogios para o parceiro do GetCharitable, a ONG Hunger Relief International.

“Nós simplesmente amamos o modo como eles têm um modelo sustentável… quando eles vão a algum lugar, eles não simplesmente jogam a comida. Eles ensinam [as pessoas] a construir sua comunidade... o sonhe deles é que, um dia, sejam capazes de construir uma área sustentável”, diz Isaacs.

Outras parcerias com mais organizações sem fins lucrativos estão sendo discutidas, segundo ele, mas nenhuma deve ocorrer de imediato.

O download do aplicativo pode ser feito na loja da Google PlayMais informações disponíveis em http://getcharitable.com.


7 de dez de 2012

Deep web: saiba o que acontece na parte obscura da internet

Deep web
Quando se diz que na internet é possível aprender como construir bombas, comprar drogas e documentos falsificados, entre outras coisas, geralmente é sobre a deep web que estão falando; assim como é lá também que surgem organizações como Wikileaks e Anonymous, e são essas pessoas que discutem a web como um organismo livre e democrático. Portanto, é uma via de duas mãos, em que a todo momento você pode tropeçar numa pedrinha e cair do lado contrário.


A deep web é considerada a camada real da rede mundial de computadores, comumente explicada em analogia a um iceberg: a internet indexada, que pode ser encontrada pelos sistemas de busca, seria apenas a ponta superficial, a "surface web". Todo o resto é a deep web - não à toa o nome que, em inglês, significa algo como rede profunda. "Essa parte de baixo do iceberg existe por causa das deficiências da parte de cima, por causa do uso comercial excessivo da parte de cima. As pessoas se cansam", diz Jaime Orts Y Lugo, presidente da Issa (Associação de Segurança em Sistemas da Informação). Tem quem diga que a camada inferior é 5 mil vezes maior que a superior, mas não há consenso e uma corrente acredita justamente no contrário.

O que é?

Em grande parte, a deep web existe, assim como a própria internet, graças à força militar dos Estados Unidos. Neste caso, graças ao Laboratório de Pesquisas da Marinha do país, que desenvolveu o The Onion Routing para tratar de propostas de pesquisa, design e análise de sistemas anônimos de comunicação. A segunda geração desse projeto foi liberada para uso não-governamental, apelidada de TOR e, desde então, vem evoluindo... Em 2006, TOR deixou de ser um acrônimo de The Onion Router para se transformar em ONG, a Tor Project, uma rede de túneis escondidos na internet em que todos ficam quase invisíveis. Onion, em inglês, significa cebola, e é bem isso que a rede parece, porque às vezes é necessário atravessar várias camadas para se chegar ao conteúdo desejado.

Grupos pró-liberdade de expressão são os maiores defensores do Tor, já que pela rede Onion é possível conversar anonimamente e, teoricamente, sem ser interceptado, dando voz a todos, passando por quem luta contra regimes ditatoriais, empregados insatisfeitos, vítimas que queiram denunciar seus algozes... todos. A ONG já teve apoio da Electronic Frontier Foundation, da Human Rights Watch e até da National Christian Foundation, mas também recebeu dinheiro de empresas, como o Google, e de órgãos oficiais - o governo dos EUA, aliás, é um dos principais investidores.

Ao acessar um site normalmente, seu computador se conecta a um servidor que consegue identificar o IP; com o Tor isso não acontece, pois, antes que sua requisição chegue ao servidor, entra em cena uma rede anônima de computadores que fazem pontes criptografadas até o site desejado. Por isso, é possível identificar o IP que chegou ao destinatário, mas não a máquina anterior, nem a anterior, nem a anterior etc. Chegar no usuário, então, é praticamente impossível.

Também há serviços de hospedagem e armazenagem invisívieis. Assim, o dono da página está seguro se não quiser ser encontrado.

Como chegar lá?

No site Tor Project você encontra ferramentas pelas quais qualquer é possível ter contato com a rede Onion, inclusive um compilado de produtos que inclui a versão portátil do Fiferox já configurada para o acesso anônimo e que sequer exige instalação. Tanta preocupação com segurança faz com que a navegação seja muito lenta; nós conversamos com um programador que usa a rede e ele explicou que isso ocorre principalmente por conta da triangulação do acesso. "Às vezes ele manda um request para um desvio em outro país e redireciona para o site", disse.

É preciso cautela para se aventurar nesse mundo. Em primeiro lugar, tenha em mente que os principais caminhos estão em inglês, e é essencial compreender exatamente o que está escrito antes de clicar num link. Além disso, a deep web é feia, porque ninguém ali está preocupado com o layout, então o inglês é duas vezes mais importante, já que não há imagens que te levem a entender o contexto. É tudo bem direto.

O programador nos alertou que alguns dos vírus mais arrojados são testados na deep web, portanto, antivírus e firewall têm de ser bons e estar atualizados. A dica é criar uma máquina virtual. Há, inclusive, uma versão do Linux, a "Tails", feita especificamente para esse tipo de coisa. As operações financeiras por lá não são feitas com dinheiro ou cartão de crédito; a maioria dos sites nem aceita opções como PayPal, é tudo em Bitcoin.

E há ainda um outro detalhe. O endereço do que talvez seja o principal site por lá é kpvz7ki2v5agwt35.onion/wiki/index.php/Main_Page e não adianta tentar acessá-lo pelo navegador convencional, ele precisa ter uma configuração específica (como a do Tor) para que o link abra. Trata-se da Hidden Wikki, uma espécie de indicador de sites com cara de Wikipédia que te ajuda a navegar por tema. As URLs são decodificadas dessa maneira e algumas páginas mudam constantemente para não serem achadas, enquanto outras dependem de informações específicas para se modificar e, assim, conceder acesso ao que realmente importa ali.

A maioria dos sites tem o .onion no meio por conta do Tor, mas há scripts que configuram o navegador para que ele abra outras extensões, afinal, essa não é a única forma de driblar o monitoramento da surface web. No ano passado, por exemplo, quatro pesquisadores das universidades de Michigan e Waterloo criaram o Telex, que permite acesso a páginas bloqueadas, embora a tecnologia dependa de aprovação do governo ou provedor para funcionar. Outra alternativa é a Freenet, uma plataforma pela qual se pode compartilhar arquivos, navegar e publicar "freesites" - estes, assim como os .onion, só são acessíveis com o programa específico.

Uma vez na deep web, basta caçar conteúdo. Tem de tudo ali e nós, como dito lá no começo do texto, fomos do bom ao ruim para informá-los. A próxima reportagem da série trará a parte legal e, na sequência, mostraremos o que há de preocupante nesse pedaço quase invisível da internet. Acompanhe conosco, se tiver curiosidade.

Kim Dotcom ganha batalha jurídica e pode processar espiões

Kim Dotcom
O criador do Megaupload, Kim Dotcom, venceu uma importante batalha jurídica. Um tribunal neozelandês decidiu que as autoridades do país deverão divulgar informações sobre a a espionagem ilegal que o empresário teria sofrido.


Com este veredito, Dotcom ganha um grande trunfo nesta 'guerra', informa o The Guardian. Ele poderá entrar na justiça pedindo reparação pelos danos sofridos após o Agência de Segurança de Comunicações do Governo (GCSB em inglês) da Nova Zelândia pela invasão em sua casa em janeiro deste ano.

Com a decisão, os advogados de Dotcom podem acessar os arquivos de vigilância em sua casa registrados pelo GCSB. O juiz afirma que o monitoramento das atividades do empresário foram irregulares porque ignoraram o fato de, apesar de ele ter nascido na Alemanha, ele estava instalado legalmente na Nova Zelândia.

A operação contra Dotcom foi orquestrada em parceria com o FBI, dos Estados Unidos. O país, inclusive, luta para que o alemão seja extraditado para seu território para ser julgado pelas acusações de fraude, lavagem de dinheiro e quebra de direitos autorais com o Megaupload.

Dotcom se pronunciou no Twitter sobre a vitória e promete levar o caso à justiça. "Vamos ver o envolvimento dos Estados Unidos na espionagem ilegal do GCSB sobre residentes da Nova Zelândia. A verdade aparecerá na justiça", disse em seu perfil.

O primeiro-ministro da Nova Zelândia Joh Key já havia sido forçado a pedir desculpas públicas pela espionagem ilegal e pedido a divulgação dos documentos.